sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Corpo e família (Frutos do Espírito)

Recebi um novo coração do Pai
Coração regenerado,
Coração transformado,
Coração que é inspirado por Jesus!

Como fruto desse novo coração
Eu declaro a Paz de Cristo,
Te abençôo, meu irmão,
Preciosa é a nossa comunhão!

Somos corpo e assim bem ajustados
Totalmente ligados, unidos,
Vivendo em amor!
Uma família, sem qualquer falsidade!
Vivendo a verdade,
Expressando a glória do Senhor!
Uma família vivendo o compromisso
Do grande amor de Cristo!
Eu preciso de ti, querido irmão!
Precioso és para mim, querido irmão!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Infinitamente mais (Asaph Borba)

Sim, eu sei Senhor que Tu és soberano
Tens os Teus caminhos tens Teus próprios planos
Venho pois a cada dia, venho cheio de alegria
E me coloco em Tuas mãos pois és Fiel!

Sim, eu sei Senhor que Tu és poderoso
És um Deus tremendo, Pai de amor bondoso
Venho pois a cada dia, venho cheio de alegria
E me coloco em Tuas mãos pois és Fiel!

Fiel é Tua Palavra, oh Senhor!
Perfeitos os Teus caminhos meu Senhor!
Pois sei em quem tenho crido
Também sei que és poderoso
Pra fazer infinitamente mais!

Do que tudo que pedimos, infinitamente mais!
Do que tudo que sentimos
Do que tudo que pensamos
Do que tudo que cremos, infinitamente mais!

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Teus altares (João Alexandre)

Quão amáveis são os Teus tabernáculos,
Senhor dos Exércitos!
A minh'alma suspira e desfalece pelos Teus átrios!

O pardal encontrou casa,
a andorinha ninho para si...
Eu encontrei Teus altares,
Senhor Rei meu e Deus meu...

Bem-aventurados aqueles que habitam em Tua casa...
Pois um só dia, Senhor, nos Teus átrios, vale mais que mil...

Pois o Senhor é sol e escudo, dá graça e glória!
Não negará bem algum aos que vivem corretamente...

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Natureza humana (Sérgio Lopes)

Ninguém é tão perfeito que consiga
Fugir dos olhos vivos do Senhor
Que vê além do mais profundo abismo
E até segredos que eu nunca falei

Ele sabe cada um dos meus desejos
O que faço, onde ando, quem procuro
Conhece o meu passado e o meu presente
E quer fazer feliz o meu futuro

Eu luto é contra a minha própria alma
A natureza humana que há em mim
Eu quero sepultar o velho homem
E andar em comunhão com Cristo
Viver, cantar só para Ele
Morrer pro mundo e
Reviver pra Deus!